Geo Uerj

Artículos

Populares

Geo Uerj

Geo UERJ

A Geo UERJ é uma publicação semestral do Instituto de Geografia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro que publica trabalhos inéditos de revisão crítica, resultados de pesquisas de natureza empírica, experimental ou conceitual sobre temas pertinentes à Geografia e áreas afins. Busca fomentar o intercâmbio de experiências em sua especialidade com outras Instituições, nacionais ou estrangeiras, que mantenham publicações congêneres, além de defender e respeitar os princípios do pluralismo de idéias filosóficas, políticas e científicas.

e-ISSN: 1981-9021 | ISSN: 1415-7543 | Ano de criação: 1997 - impresso, 2006 - eletrônico | Área do conhecimento: Geografia | Qualis: B1 (Geografia)

  • O DIREITO À CIDADE E A DIGNIDADE DA PESSOA IDOSA NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA: o caso do Residencial Vila dos Pescadores, em Maceió/AL
    por Rodrigo Procópio Cunha el mayo 10, 2022 a las 10:10 pm

    A população idosa cresce de forma acentuada e, decorrente desta condição, surgem questões relativas ao habitar que devem ser tratadas, no sentido de promover a capacidade funcional e fortalecer a dignidade desta população. Esta pesquisa, estuda as necessidades habitacionais do idoso de baixa renda e sua inserção urbana, de modo a contribuir para o debate sobre o planejamento urbano inclusivo. Questiona-se como a atual dinâmica da política habitacional brasileira e em especial, o PMCMV, impacta a vida das pessoas idosas de baixa renda, considerando o conceito de moradia digna, habitação de interesse social, direito à cidade e as condições de inserção urbana oferecidas pela nova moradia. Para tal, utiliza-se do caso do Residencial Vila dos Pescadores, em Maceió/AL, destinado a famílias de baixa renda, a partir da coleta de dados por observação simples e entrevistas semiestruturadas, com os moradores idosos do conjunto. A pesquisa é de caráter exploratório e realizada sob abordagem qualitativa. Ao final, pretende-se que o debate levantado a partir do caso apresentado, contribua para a definição dos critérios de qualidade da habitação de interesse social, provida à população idosa de baixa renda, indicando caminhos para que a política habitacional e urbana leve em conta, e de modo coerente, o envelhecimento populacional.

  • TURISMO INDÍGENA: UNA ALTERNATIVA PARA LA CONSERVACIÓN DE LA RESERVA DE LA BIOSFERA DE MONTES AZULES, CHIAPAS, MÉXICO
    por Ana Lorena Valle-Cornavaca el febrero 5, 2022 a las 5:55 pm

    Históricamente las comunidades indígenas en América Latina han habitado espacios que en la actualidad poseen un gran valor económico por su variedad en recursos naturales. Bajo el discurso de la sustentabilidad, los gobiernos buscan preservarlos bajo las figuras de Áreas Naturales Protegidas, principalmente las Reservas de la Biosfera.  En ese sentido, las poblaciones indígenas han sido insertadas en la actividad turística bajo el discurso de la sustentabilidad porque coincide con su cosmovisión de la convivencia con la naturaleza. En algunos casos, el turismo ha mitigado la depredación por parte de actores externos, pero también ha generado nuevas amenazas para el territorio en donde se desarrolla. El presente documento pretende determinar si la estrategia de incorporar al turismo a los lacandones, habitantes de la Reserva de la Biosfera de Montes Azules resulta conveniente para la conservación de ambientes naturales y el mejoramiento de los niveles de vida de las poblaciones locales, en medida que este ha sido el recurrente discurso dominante global en torno a los cuales se ha atisbado la introducción del turismo en comunidades indígenas próximas a áreas naturales protegidas.

  • INTERPRETAÇÕES DO BRASIL E A GEOGRAFIA
    por Mônica Sampaio Machado el febrero 5, 2022 a las 5:55 pm

    Introdução: Interpretações do Brasil identificam um conjunto temático de estudos e de estudiosos sobre o país como, território, nação e formação e identidade nacional, surgidos ao longo do século XIX. A Geografia em sua trajetória como ciência moderna elaborou importantes interpretações de Brasil. Objetivo: A proposta deste artigo é trazer para o debate os estudos desenvolvidos pela ciência geográfica brasileira sobre o Brasil, com intuito tanto de demonstrar como essa ciência estudou o país, como uma totalidade, quanto de refletir sobre o país a partir de sua ótica. No eixo desse debate, está em questão a capacidade da Geografia em oferecer interpretações do Brasil. Pela sua linhagem governamental, associada historicamente à intervenção e ao planejamento territorial, e sua dedicação sobretudo aos estudos do tempo presente, a Geografia seria capaz de oferecer interpretações do Brasil ou estaria mais estruturada para oferecer descrições e explicações do país ou parte dele? Método: A partir de levantamentos e análises bibliográfica e documental, buscando esboçar uma resposta, iniciamos discutindo a expressão interpretações e as características de um conjunto de trabalhos denominado “Interpretações do Brasil” e “Pensamento social brasileiro”. Na sequência, partindo da contextualização das ideias de Brasil, em primeiro lugar passeamos por temas, debates e pensadores do projeto nacional e, em seguida, por interpretações e interpretes do país. A partir de então, o foco foi direcionado à Geografia brasileira e seus estudos sobre país. Para tanto, apresentamos geógrafos que pensaram o Brasil e suas principais interpretações. Resultados: Foram destacados e discutidos 17 estudiosos da geografia do Brasil, formados antes e depois da constituição do campo científico da Geografia brasileira, com seus respectivos legados e contribuições mais importantes à interpretação do país e à intervenção do seu território. Conclusão: A Geografia elaborou valorosos estudos e interpretações sobre o país tanto de caráter ensaístico quanto descritivo. Após a segunda metade do século XX, em função da expansão dos protocolos científicos, passaram a dominar um sentido descritivo e explicativo nas interpretações do Brasil, observação que também pode ser estendida para outras áreas das ciências humanas.

  • NOTAS SOBRE O MERCADO IMOBILIÁRIO URBANO E A FORMAÇÃO DE CIDADES GLOBAIS NA AMÉRICA LATINA
    por Darlan Fabiane el febrero 5, 2022 a las 5:55 pm

    Este artigo tem por objetivo compreender o espaço urbano-regional a partir da ação de agentes que coordenam a produção imobiliária em metrópoles latino-americanas. A orientação procedimental seguiu a metodologia da pesquisa bibliográfica e levantamentos de dados, tendo por referência as principais revistas latino-americanas de estudos urbanos e regionais. Foram investigadas as quatro metrópoles consideradas as mais globais da América Latina a partir do critério da presença de “Oficinas Premium”, no intuito de entender como ocorreu e quais as consequências da formação do espaço global. Após breve definição de alguns termos, são apresentados os cenários que tornaram Cidade do México, São Paulo, Santiago e Buenos Aires as principais cidades globais da América Latina. O artigo finaliza com apontamentos relativos à reestruturação dos centros urbanos, à expansão horizontal da cidade, à dinâmica populacional, à ação do poder público e ao acirramento das desigualdades em consequência deste processo de globalização. 

  • RURAL LANDSCAPE AND FAMILY FARMING IN RIO DE JANEIRO STATE
    por Glaucio José Marafon el febrero 5, 2022 a las 5:55 pm

    Introduction: The transformations in the rural space, in the rural landscapes, result from the growing urbanization and the proliferation of non-agricultural activities in the rural environment. The rural space increasingly houses non-agricultural activities that value areas with natural aspects and that refer to the changes taking place in the field, which, in addition to being the place of agricultural production, is transformed into a space, in which innumerable non-agricultural activities are carried out, configuring a hybrid between the rural and the urban. Objective: to understand the rural landscape resulting from the practice of family farming in the state of Rio de Janeiro, as well as to analyze the transformations in the rural landscape due to the growing urbanization and the proliferation of non-agricultural activities in the rural environment. Results: It appears that, in Rio de Janeiro, the transformations in the rural space and its landscapes, such as the practice of rural tourism and the dissemination of non-agricultural jobs, are associated with the intense urbanization process that can be presented in a with five axes, which are present in more densely populated areas and basically correspond to landscapes associated with mountain and coastal areas. Conclusion: the rural space of Rio de Janeiro is transformed due to the enhancement of its natural aspects, its landscapes, and the maintenance of family agricultural production becomes important for the dissemination of the image of the rural and natural space, and the strength of its agriculture is found in its diversity of production. this productive diversity reinforces the diverse rural landscapes found in the state of Rio de Janeiro.

Filtros de búsqueda

Tipo de material

Avatar

Mauricio Eberle Morales

Miembro desde hace 3 años
Ver el perfil

Buscador Avanzado

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Temas y Carreras

Full text for top nursing and allied health literature.

X